Por que usar openSUSE

 

openSUSE

Antes de falar das vantagens que eu vejo na utilização do openSUSE eu vou fazer um pequeno relato da minha experiência com Software Livre. Eu comecei a minha vida no Linux de uma maneira comum a muitas pessoas, usando Kurumin, desde e primeiro boot eu fiquei apaixonado, depois de usar o Kurumin eu resolvi me aventurar em outras distros para encontrar alguma que pudesse saciar a minha curiosidade de conhecer profundamente o S.O., nesta caminhada eu tive a oportunidade de usar Debian, Gentoo e o Fedora que foi o que eu usei até pouco tempo atrás, já no trabalho eu sempre tive a prazer de trabalhar com Red Hat, desde sua versão 9 que ainda era gratuita.

Por vários motivos eu fiquei desmotivado em continuar usando o Fedora, então fui em busca da distribuição que pudesse me trazer alguma vantagem ou que pudesse suprir as minhas necessidades, pensei em usar Ubuntu ou Gentoo até que eu acabei lembrando do Camaleão, eu poderia continuar usando o RPM e poderia usar uma distro que em sua estrutura se assemelha muito aos campeões corporativos (RHEL e SLE) e o incrível de tudo isso não é simplesmente usar o openSUSE,  é ter à sua disposição algumas ferramentas que não tem tanto a ver com a distro mas tem tudo a ver ela 😀 … São elas o “openSUSE Build Service” e o “SUSE Studio”, eu vou descrever cada uma delas a seguir:

openSUSE Build Service

O openSUSE Build Service ou simplesmente OBS é uma ferramenta para empacotamento de softwares, o seu grande diferencial é o de empacotar simultaneamente aplicativos para as arquiteturas 32 e 64 bits paras as distribuições: SUSE Linux Enterprise, openSUSE, Debian, Fedora, Red Hat Enterprise Linux, CentOS, Mandriva, Ubuntu e Kiwi(falarei sobre o Kiwi em outra oportunidade). Tudo isso com o mesmo spec file e de forma bem simples tanto através da interface web como por linha de comando … e como se fosse pouco o OBS cria um repositório pessoal, para que você publique os aplicativos empacotados por você, se assim o desejar. Se você precisa empacotar um software que é protegido por algum licenciamento que não é livre você precisará instalar o OBS na sua infra, o que pode ser feito sem nenhum problema. Aqueles que tem uma visão empreendedora conseguem enxergar uma grande oportunidade em utilizar o OBS para fazer o empacotamento das aplicações e configurar o repositório nas máquinas clientes de modo a permitir a atualização automática através do PackageKit e podemos ir mais longe ainda se usarmos o SUSE Studio que é o que eu falar um pouco agora.

SUSE Studio

O SUSE Studio é uma ferramenta via web para criar appliances, mas o que são appliances… Appliances são sistemas criados para executar uma função específica ou podemos dizer de forma simples e rápida que você poderá criar a sua distribuição, é claro que será um distribuição baseada no openSUSE, mas com um pouco de trabalho você poderá fazer aquilo que você quiser e ainda testará a distro através do navegador, usando o SUSE Studio é possível instalar tudo que você precisar, incluir repositórios, fazer upload de RPM’s para fazer a instalação, configurar a rede, criar usuários, personalizar a logo, o papel de parede, o bootsplash, criar bancos de dados tanto MySQL quanto PostgreSQL, executar scripts tanto após a criação da distro quanto após a instalação, fazer upload de arquivos, sem contar que na hora de fazer o test-drive toda alteração que você fizer será salvo na distro.

Não é mais necessário ter um conhecimento profundo em Linux para fazer a sua distro, o SUSE Studio facilita e muito o trabalho de criar a sua própria distribuição, ou criar um Live CD com aquilo que você realmente precisa, ao terminar as configurações você poderá gerar a imagem para OVF virtual machine, pen-drive, Live CD/DVD, Vmware, VirtualBox, KVM, Xen e alguns outros formatos.

As mentes empreendedoras que usam software livre devem estrar entrando em colapso agora, assim como eu entrei… “Eu posso empacotar a minha aplicação usando o OBS, disponibilizar o respositórios para os meus clientes, criar uma distro com a logo da minha empresa, com as minhas aplicações, com os meus repositórios configuradoos e com tudo aquilo que eu preciso e ainda usar o openSUSE, isso é demais :D”

Não escreverei a conclusão, deixarei para vocês tirarem a suas próprias conclusões !

http://www.opensuse.org/pt-br/

https://build.opensuse.org/

http://susestudio.com/

18 pensamentos sobre “Por que usar openSUSE

  1. Pingback: Luiz Augusto Machado

  2. Mudei pro Linux numa distro que programas atualizados é o mesmo que nova atualização, novo ppa(opa…saiu)…me cansei (compŕei meu Dell ), depois de falhar miseravelmente(o Linux Africano), de outra Fedora, logo depois o openSUSE e Arch, adorei os dois ultimos, me identifiquei mais com o openSUSE pelo alem dos citados:
    Yast,
    Facil manipulação de repositorio
    Zypper;
    KDE(primeira experencia decente foi no openSUSE)
    Filosofia Green(Ser Corinthiano está acima de cores)
    Novell(ainda não entendo essa briguinha contra a MS, acredito que é dor de cutuvelo )

    openSUSE KDE 4.5 – Brasilia

    • E Fedora com KDE 4.5.2 ?
      Adoro, e é o q eu tenho usado nos últimos anos ! loool

      No Fedora tb há o packagekit, um instalador de pacotes na tentativa de ser universal e conseguir instalar não só pacotes rpm, mas tb deb … !
      O Yast não é mto diferente do Yum !
      Além disso no yum, podes contar com os repositórios fantásticos do rpmfusion e não só …. ! loool

      O Fedora nas versões mais recentes dá cada vez mais compatibilidade com o hardware !
      Eu comprei um netbook há pouco tempo, Fedora em cima, e ele funcionou perfeitamente, só tive q fazer download de um arquivo com drivers prá placa de rede, mas de resto tudo na boa, e tá a funcionar a 100%

  3. Pingback: Usuário conta por que optou pelo openSUSE | Linux Ajuda

  4. Realmente o OpenSuse é maravilhoso e, como faço testes em várias distros para implantar em certos setores, acabo por conhecer um pouco de cada uma. Mas, como não consigo largar meus scripts ainda, o Slackware e/ou Debiam puro, ainda são os meus queridinhos.

  5. @Gustavo Roberto, leia de novo o cabeçalho e reflita.

    Ao autor do blog, bela sacada do “somo” do cabeçalho! Falta mais gente inteligente no mundo mesmo.

  6. Estou um pouco descontente com o desempenho do fedora 14…muitos bugs programas parando…e olha que sou usuário a muitos anos….
    Ultimamente estou pensando em mudar (paulatinamente) para o Ubuntu…uma distribuição bastante estável

    • Deve ser só contigo,. porque eu uso Fedora há mto tempo e nunca me aconteceu nada disso !

      Bugs, todas as distros têm, umas mais e outras menos, e muitos deles não dependem da distro, mas sim do software ou do kernel !

  7. “depois de falhar miseravelmente(o Linux Africano)” opiniões assim mostram o quanto o usuário está despreparado e longe de entender o conceito “Software livre”! Nunca tente promover a sua escolha de distribuição desmerecendo as outras. Todas as distros são ótimas. o que difere uma das outras são características peculiares e são estas que faz o usuário escolher entre uma e outra.

    • “uma distro que programas atualizados é o mesmo que nova atualização, novo ppa(opa…saiu)”

      Voce chegou a ler isso, certo?

      Eu tentei por dois meses, mas estava arduo alguns processos, o openSUSE e mandriva tem muita facilidade com repositorios o que é vital pra segurança, e NÂO adoro o Ubuntu tirando uma ou duas particulariedades e fico triste por que está seguindo um caminho da MS :

      Muito dinheiro e poucas inovações!

  8. Nada supera o Debian GNU/Linux. O maior repositório totalmente estável e testado de softwares, a melhor e mais robusta opção para Servidores e principalmente Web Servers; a Distribuição mais empregada em websites do Mundo, o Sistema com maior performance entre todos os conhecidos, a mais eficiente ferramenta de gerenciamento de pacotes – apt, dpkg são imbatíveis.

  9. Eu vejo o OpenSUSE como um complemento de estudo para sistemas Linux ao Debian GNU/Linux, que é mais testado como Servidor, mundialmente conhecido por ser ultra-estável, e mais robusto do que qualquer outro sistema Unix-like.

    Incrível como o Debian é um Sistema Poderosamente equilibrado, avançado e moderno, mas que exige estudo e dedicação para tarefas mais complexas, pois esta Distro segue a ‘UNIX Old School’, como Slackware, Gentoo, Arch Linux e Red Hat.

    Por ser mais parrudo, exige do usuário um domínio maior via linha de comando, sem recursos
    de ambiente gráfico para facilitar o seu gerenciamento – mas é assim que os Verdadeiros sistemas UNIX são, não há como sair da exigência de se dominar um shell, senão não é Linux.

    Contudo, se Vc quer um ambiente mais amigável e acessível para iniciante, o OpenSUSE é a
    Melhor opção, pois é muito mais versátil do que o CentOS, não apresentando as falhas de
    configuração que este, muitas vezes evidencia, principalmente no quisto de configuração de redes para máquinas mais velhas.

    O Debian reconhece seu DHCP imediatamente, tão logo vc começa a navegar nos menus de instalação, algo que leva segundos, tamanha é a portabilidade e abrangência deste Maravilhoso
    sistema na detecção de drivers diversos, inclusive os mais antigos.

    Já o CentOS não consegue esta proeza, Você fica patinando, tentando configurar e testando
    várias opções para configurar sua rede pelo prompt, e ainda assim, apanha – o famoso erro do
    serviço LSB – networking service – que é objeto de muitas reclamações em listas de discussão e fóruns, algo que até irrita, tamanha falta de adequação para máquinas mais antigas, o que nem de longe acontece com o Debian.

    O OpenSUSE também não apresenta esta falha relativa a detecção e configuração de drivers de rede, de modo que a tarefa da instalação e configuração básica é facilitada bastante.

    Portanto, para um amplo e completo estudo de Linux, sem se esquecer da necessidade de se estudar algo que é aplicável no mundo real, para fins de trabalho etc, são estes dois Gigantes os mais indicados:

    1º) Debian GNU/Linux – para estudo técnico e mais avançado, via linha de comando, tanto para
    Desktops, quanto para Servidores;

    2º) OpenSUSE – versátil, moderno, de facílima instalação e configuração, ideal para quem se inicia no mundo Linux.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s